Infográfico: Benefícios do Jejum Intermitente



Olá, você conhece o jejum intermitente e seus benefícios para quem segue uma alimentação Low-Carb ou Paleo?

Neste guest post em parceria com o Senhor Tanquinho vamos explicar o que é essa maravilhosa estratégia alimentar para a perda de peso e quais são os seus benefícios para a saúde. Eu e minha noiva somos prova do quanto o JI auxilia na perda de peso (em breve contaremos aqui a nossa história).

Fique com o post:

Se você está aqui, é porque tem interesse em se alimentar de maneira mais saudável, seguindo a sabedoria de nossos ancestrais.

E um assunto que tem tudo a ver com dieta Paleo é o jejum intermitente.

O jejum intermitente nada mais é do que você alternar períodos em que come (isto é, a janela de alimentação), com períodos em que não come (isto é, a janela de jejum).

E isto está totalmente alinhada com o que nossos ancestrais faziam porque claramente eles não comiam de 3 em 3 horas, essa é uma mentira inventada pela indústria de alimentos moderna.

Sendo assim, como os nossos ancestrais caçadores-coletores se alimentavam apenas quando conseguiam encontrar a comida, o jejum intermitente é uma prática 100% alinhada à filosofia da dieta Paleolítica.

Mas, melhor do que isso, o jejum intermitente também apresenta diversos benefícios para a saúde.

Por isso, separamos um infográfico explicativo com os nossos 10 benefícios favoritos do jejum intermitente.

Entramos em mais detalhes sobre cada um deles no nosso post original: Jejum Intermitente Para Iniciantes – O que é, Benefícios e Tudo O Que Você Precisa Saber



E lembrando que ficar um período de tempo mais longo sem comer pode ser uma prática difícil no começo.

Então, é necessário você se adaptar ao jejum intermitente.

Além disso, o jejum intermitente é bem mais fácil de ser seguida em uma dieta com nutrientes que dão mais saciedade, isto é, que te deixam cheio por mais tempo.

Esses nutrientes são, por exemplo, proteínas, gorduras e fibras, que estão altamente presentes em uma dieta low-carb.

De todo modo, essas mudanças alimentares levam tempo - e o mais importante é que você entenda bem o que está fazendo, e também que sinta como o seu corpo reage a cada mudança positiva que você faz.

Esperamos que tenham gostado do texto de hoje e nos falamos mais no próximo post,

Um Forte Abraço, do Senhor Tanquinho.

Um Veneno Chamado Margarina



Assim como você pode estar sendo enganado, eu fui um dos que cheguei a acreditar que a manteiga era muito pior do que a margarina. Isso, é claro, se deu antes de conhecer o que é comida de verdade. Naquela época eu acreditava que a margarina havia sido criada para ser uma substituição saudável à manteiga, já que a mesma é proveniente de fontes vegetais e por isso não contem colesterol. Hoje, graças a Deus encontrei estudiosos como o Dr. José Carlos Souto e sei que é exatamente o contrário, a manteiga não causa doenças, ao passo que a margarina deveria ser considerada um veneno e não uma opção de alimento como abordado neste artigo que encontrei a alguns dias e hoje venho compartilhar com vocês:

Qual é a diferença entre margarina e manteiga?

Você sabe quais são as diferenças entre os males da manteiga e da margarina?

Ambas têm a mesma quantidade de calorias. A manteiga tem um pouquinho mais de gordura saturada - 8 gramas contra 5 gramas da margarina.

Sobre a manteiga

A ingestão de manteiga aumenta a absorção de muitos nutrientes presentes em outros alimentos. A manteiga traz mais benefícios nutricionais, enquanto que o pouco que a margarina traz lhe foi adicionado!

A manteiga é muito mais gostosa do que a margarina e pode melhorar o sabor de outros alimentos. A manteiga existe há séculos, a margarina há menos de 100 anos.

Sobre a margarina

A ingestão de margarina pode aumentar em 53% a incidência de doenças cardíacas em mulheres, quando consumida na mesma quantidade que a manteiga, segundo um estudo recente da Universidade de Harvard. A margarina contém:
  • Teor altíssimo de ácidos graxos tipo trans
  • Triplica o risco de doenças coronarianas
  • Aumenta o nível de colesterol total e o de LDL (o "mau" colesterol)
  • Reduz o nível de colesterol HDL (o "bom" colesterol)
  • Aumenta, em cinco vezes, o risco de câncer
  • Reduz a qualidade do leite materno
  • Deprime a resposta imunológica
  • Reduz a reação insulínica...
  • E o fato mais perturbador: a diferença entre o plástico e a margarina é de UMA MOLÉCULA!!! Basta saber disso para evitar, por toda a vida, a margarina e tudo o que for hidrogenado (isso significa que acrescentaram hidrogênio, mudando a estrutura molecular da substância).
Você pode experimentar por si mesmo. Compre uma embalagem de margarina e coloque-a aberta em algum espaço sombreado ao ar livre. Em poucos dias você notará dois fatos:
  1. Nenhuma mosca (nem aquelas terríveis mosquinhas das frutas) vai chegar perto dela (isso lhe diz alguma coisa?);
  2. Não vai apodrecer, nem ficar com cheiro esquisito. Como não tem nenhum valor nutritivo, nada crescerá nela, nem mesmo aqueles microorganismos minúsculos encontrarão ali ambiente próprio para viver. 
Por que?

Porque é quase plástico. E você derreteria seus potes de plástico para passar no seu pão?

Por dr. José Geraldo Ferreira Gonçalves, do
Instituto de Patologia Clínica Hermes Pardini
www.hermespardini.com.br


Vídeo: Quiche de Frango Low Carb



Ingredientes:

  • 4 ovos inteiros;
  • 400g de frango cozido com sal e desfiado;
  • 100g de queijo prato ralado;
  • 100g de queijo parmesão ralado;
  • 1 caixinha de creme de leite;
  • requeijão;
  • cubinhos de bacon frito (opcional);
  • temperos a gosto (pimenta, manjericão, orégano, etc).

Vídeo: Alimentos Permitidos na Dieta Paleo



Nas dietas Paleo (Paleolítica) ou Low-Carb (baixo carboidrato) é importante aprendermos o que são alimentos de verdade. Os alimentos permitidos nessa dieta são basicamente os não processados e de baixo índice glicêmico. A dieta low-carb é infalível para a normalização do peso, ou seja, se você estiver com sobrepeso, ao seguir essa estratégia alimentar irá emagrecer com certeza. Digo estratégia porque é a melhor forma de encarar a low-carb, você utiliza os alimentos certos e emagrece, aos poucos você pode voltar a incluir na dieta alimentos que você gosta e que não são tão baixo em carboidratos, você dita as regras de forma estratégica, e fica longe do efeito sanfona. Outra estratégia legal é a possibilidade de incluir o "dia do lixo", um dia da semana que você tira para comer o que quiser, e na quantidade que quiser, sim, isso mesmo, coma o que você quiser.

Bauru Low-Carb


Essa receita super fácil, rápida e low-carb é uma das minhas preferidas pois além de muito saborosa é fácil de preparar. Basta intercalar umas fatias de mussarela e presunto, algumas rodelas de tomate, orégano a gosto e levar ao microondas. Você também pode usar uma frigideira antiaderente para esquentar o presunto e derreter o queijo até criar um costinha. Depois colocar em um prato o presunto, o tomate, o queijo e orégano (fica ainda mais saboroso dessa forma). Se preferir pode fazer com outros tipos de queijos, trocar o presunto por uma outra fonte de proteína como peito de peru, frango desfiado, ovos mexidos ou o que sua imaginação mandar. 😊

Pão Low-carb Super Fácil de Fazer

Imagem do site O Sagaz

O mais difícil de acostumar na dieta Low-Carb para mim foi deixar de comer pães e massas, no início parecia IMPOSSÍVEL pois era praticamente um VÍCIO. Com o tempo fui encontrando formas de substituir o pão, como a receita do Panini de Requeijão Paleo. Mas essa receita me surpreendeu pela praticidade. Meus hambúrgueres agora terão uma nova cara! 😉

Ingredientes:

  • 3 ovos
  • 1 colher de sopa de iogurte natural sem açúcar
  • 1/2 colher de chá de fermento
  • 1 pitada de adoçante stevia (opcional)

Preparo:

  • Separe as claras da gemas dos ovos.
  • Adicione o iogurte e o stevia às gemas e misture bem.
  • Adicione o fermento às claras dos ovos e bata com um mixer ou à mão!
  • Com uma espátula, cubra gentilmente as gemas com a mistura das claras.
  • Em um tabuleiro com papel manteiga, tire a mistura com colheradas (1 colher de sopa para cada pão). Amasse um pouco em formato e espessura de uma carne de hambúrguer usando a parte de trás da colher.
  • Agora asse por 20-25 minutos a 150ºC. Sempre dê uma olhada pra ver se os pães não estão queimando.
  • Recheie os pãezinhos como quiser!


O Que é a Dieta Paleo/Low-Carb?



Low Carb é uma estratégia nutricional utilizada desde o século 19 (modinha, né? 🙄) no tratamento de obesidade, cuja eficácia tem sido exaustivamente demonstrada por muitos ensaios clínicos randomizados e suas meta-análises! Diferente da dieta de baixa gordura (lights e zero gordura) que nasceu por volta de 1970 (ou seja: uma modinha!) e que nunca teve êxito em comprovar cientificamente seus benefícios a longo prazo. 🙊 Comer Low Carb não tem NADA A VER com "zerar carboidratos", nem com "cortar carboidratos", nem com comer bacon, nem com encher o café de gordura. Significa simplesmente não BASEAR a alimentação em grãos, pães, massas e bolos, e sim em vegetais (principalmente legumes e verduras), oleaginosas, azeite de oliva, frutas (com certas restrições para cada caso) e gordura natural dos alimentos (carne de animais e ovos). Não traz riscos à saúde a longo prazo (demonstrações científicas disso estão disponíveis em bases de dados a dar com pau) e pode ser feita por quem tem um objetivo como: emagrecimento, tratamento de diabetes, SOP, esteatose, hipercolesterolemia, resistência à insulina, síndrome metabólica e outras.  Consiste apenas em DIMINUIR o teor de carboidratos da dieta, induzindo o corpo a uma adaptação que pode levar até 8 semanas para acontecer. Durante e após este período, o organismo passa a ter sua principal fonte de energia proveniente de gorduras (alimentação e corporal). A fome é consideravelmente reduzida, bem como o volume que se come. A glicemia baixa e se estabiliza, uma vez que não há mais picos e rebotes causados pelo consumo alto de carbos, e o emagrecimento acontece. Deve ser orientada por um nutricionista, de preferência esclarecido no assunto: que não confunda cetoacidose com cetose nutricional, que entenda de gorduras e não as relacione à risco cardiovascular e que, de preferência, viva ou já tenha vivido esta realidade. Quando bem empregada, pode ser levada sem grandes dificuldades pelo tempo necessário até que se atinjam os resultados. De lá, a reintrodução de carboidratos pode acontecer gradualmente até que se entenda qual a quantidade ideal para cada indivíduo manter o consumo sem desenvolver complicações!

Escrito pela Nutricionista Lara Nesteruk.
https://www.instagram.com/laranesteruk/

Pizza Paleo (pizza low-carb com massa de couve-flor)

Imagem: freepik.com


Ingredientes da Massa

  • 1 couve-flor
  • 1 ovo
  • 50g de queijo mussarela ralado ou cortado em tirinhas.
  • Recheio de sua preferência


Preparo:

  • Ralar ou triturar em um liquidificador ou processador de alimentos a couve-flor;
  • Misturar o queijo e o ovo até obter uma mistura homogênea;
  • Colocar a massa em uma forma untada com manteiga, azeite ou banha;
  • Levar ao forno por cerca de 30 minutos a 180 graus, observando para não queimar;
  • Retirar do forno e acrescentar o recheio de sua preferência;
  • Colocar novamente no forno até que o recheio esteja no ponto desejado;
  • Servir

Fica uma delícia e é 100% low-carb

Queijadinha Paleo - Rápido gostoso e low-carb



Ingredientes (1 queijadinha):

  • 1 ovo
  • 2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
  • 2 colheres de sopa de coco ralado sem açúcar
  • 2 colheres de sopa de leite de coco (opcional)
  • Azeite ou manteiga para untar a frigideira

Preparo:

  • Em um recipiente, misturar os três ingredientes até formar uma mistura homogênea;
  • A consistência da massa deve ser bem densa, portanto por ser necessário adicionar mais queijo e coco dependendo do tamanho do ovo. A dica é ir sentindo o ponto da massa ao misturar os ingredientes com um garfo;
  • Untar uma frigideira com azeite ou manteiga;
  • Colocar a mistura em uma frigideira e cobrir seu fundo com o auxílio de um garfo (a mistura deve estar tão densa que não se espalhará sozinha por sobre a frigideira);
  • Ligar o fogo e tampar a frigideira;
  • Após 2 minutos, abrir e tentar virar a massa, se descolar facilmente, virar a massa, caso contrário, esperar mais um pouco;
  • Deixar assando por mais 1 ou 2 minutos;
  • Servir.

Panini de Requeijão Paleo (misto quente low-carb)



Ingredientes

  • 1 ovo;
  • 2 colheres de sopa de requeijão;
  • 1 colheres de café de fermento;
  • 1 colher sopa de queijo ralado (opcional, pode ser parmesão);
  • Sal a gosto.

Modo de preparo

  • Misture tudo com um garfo;
  • Coloque em um recipiente raso;
  • Leve ao microondas por cerca de 3 minutos (também pode ser feito no forno, cerca de 15 min);
  • Desenformar e rechear com o que desejar (para fazer o misto quente, recheie com muçarela, presunto, tomate e orégano, ou o recheio de sua preferência);
  • Fechar o panini com o recheio dentro elevar à frigideira, grill ou sanduicheira para gratinar ou então deixar mais uns minutinhos no microondas.

Fica uma delicia... bom apetite!

Vulcão de Carne com Queijo e Bacon



Vulcão de carne com queijo e bacon, simplesmente inexplicável!

Ingredientes


  • 500g de carne moída
  • Sal
  • Pimenta do reino
  • 1 ovo
  • 1 colher de chá de alho em pó
  • 100g de queijo muçarela
  • 6 fatias de bacon

Preparo


  • Temperar a carne moída com o sal, pimenta do reino e alho em pó. Agregar o ovo e misturar bem.
  • Formatar bolinhas com as mãos. Fazer um furo no meio com o dedo e abrir espaço para poder rechear.
  • Rechear com queijo muçarela.
  • Envolver com as tiras de bacon.
  • Dispor em uma forma e levar para o forno a 180 graus por 20 minutos.

Fonte: Tastemade


Chips Paleo



Eles são ótimas alternativas para substituir os produtos industrializados.

1. Batata-doce

A batata-doce é um ótimo alimento para fornecer energia através de carboidratos complexos, ou seja, que não elevam rapidamente o açúcar do sangue. Ela é indicada para quem pratica atividades físicas e, em pequenas quantidades, a quem está de dieta.



2. Mandioquinha

Fonte de fibras, a mandioquinha ajuda a reduzir os níveis de colesterol no sangue. Ela também possui altos níveis de vitaminas C, B, K e E e propriedades anti-inflamatórios e antioxidante.



3. Beterraba

A beterraba ajuda a desintoxicar o organismo, estimula a produção de glóbulos vermelhos, é fonte de vitamina e ferro e de fibras, que ajudam na digestão. Além disso, a beterraba possui poucas calorias, o que a torna ideal para quem quer perder peso.



4. Abobrinha

A abobrinha é mais um legume que fica extremamente saboroso em forma de chips. Ela é rica em potássio, que ajuda a dar elasticidades às artérias e também a prevenir as câimbras. A abobrinha também é rica em vitaminas A e do complexo B, fósforo, cálcio e magnésio.


Como fazer:

O processo é praticamente o mesmo para todos os alimentos. Após higienizá-los, é necessário cortá-los em fatias bem finas. Uma boa opção é usar o ralador, para garantir que as tiras serão bem fininhas. Este cuidado deixará os chips mais crocantes e eles serão assados mais rapidamente.
Deixe o forno pré-aquecido em 180ºC. Forre uma forma com papel manteiga, espalhe as fatias. Em um recipiente separado, misture azeite, sal e pimenta a gosto. Passe a mistura sobre as fatias e leve a forma ao forno por 20 minutos. Depois desse tempo, vire as fatias e leve-as de volta ao forno até que fiquem crocantes. Uma sugestão é utilizar a opção “dourador” no forno.

Dica: para ficar bem sequinho, vc leva ao microondas por 2 minutos, vira, leva mais 2 minutos e depois coloca no forno.

Fonte: ciclovivo.com.br